Xekalakis, Gato Escaldado e carnaval 217

O Bloco Gato Escaldado saiu mais uma vez as ruas de Belo Horizonte, com o apoio da Xekalakis. O objetivo do bloco é ajudar os portadores de Epidermólise Bolhosa, esclarecendo, informando e acabando com o preconceito!

A Epidermólise Bolhosa (EB) é o nome atribuído a um conjunto de doenças de pele hereditárias não contagiosas. Estimativas apontam que nove em cada 1 milhão de pessoas sejam diagnosticadas com a doença.

A característica mais marcante da EB é a fragilidade na pele. Qualquer trauma como um hematoma ou arranhão pode provocar bolhas. Isso acontece porque alterações genéticas afetam componentes específicos entre as camadas da pele e, assim, a fragilizam.

Em casos mais graves a condição pode levar a má formação dentária, fixação da língua e consequentes transtornos de alimentação que podem levar a problemas de crescimento e anemia. Além disso, o impacto psicológico não pode ser desprezado. As pessoas afetadas pela Epidermólise podem levar uma vida normal sem risco algum de contágio, mas, mesmo assim, os pacientes em tratamento de EB precisam carregar consigo uma declaração que afirme o caráter genético de sua condição.

O diagnóstico é feito especialmente a partir da localização e análise microscópica das bolhas e feridas. Apesar de o diagnóstico não ser complicado, a doença ainda não tem cura e o tratamento é multidisciplinar. Pessoas afetadas pela Epidermólise Bolhosa passam por acompanhamentos com fonoaudiólogos, dermatologistas, psicólogos e enfermeiros especializados.

Em Minas Gerais há uma associação voluntária que trata pacientes de EB. A Associação Mineira dos Parentes, Amigos e Portadores de Epidermólise Bolhosa acolhe, esclarece a doença, orienta o tratamento e investe na qualidade de vida de pessoas afetadas pela condição.

Conheça mais sobre Epidermólise bolhosa e seja também um apoiador da  AMPAPEB .